Menu
Chia: a semente cheia de nutrientes que sacia e possui ação anti-inflamatória

Rica em Ômega 3 e cálcio, a chia proporciona a sensação de saciedade, além de combater os radicais livres e regular os níveis de açúcar no sangue

chia-emagrece
A chia é uma planta da região da Guatemala, México e Colômbia. Conhecida como Sálvia Hipânica ganhou fama pelo uso de sua semente, rica em propriedades nutritivas. Esta pequena semente vem ganhando destaque na dieta de pessoas interessadas em seus inúmeros benefícios, incluindo a perda de peso.

Muito utilizada pela população daquela área, como a civilização asteca, por exemplo, era consumida por aqueles que buscavam força e resistência física. Semente pequena, possui cerca de 2mm de diâmetro, possui cores variadas, dentre ela o castanho, o preto, o branco e o cinza.

Segundo Regina Su, supervisora de nutrição do Hospital Sepaco, dentre suas características gerais, a chia ajuda na promoção da saciedade, no combate à inflamação e produzindo uma ação desintoxicante no organismo.

”Este alimento ainda é rico em ômega 3, fibras, cálcio, magnésio e potássio, além de possui um baixo índice glicêmico. Vale alertar que a semente de chia é calórica, podendo chegar a 486 quilocalorias em 100 gramas”, revela a profissional.

Chia e emagrecimento

O aumento de seu consumo se deu especialmente pela ação coadjuvante em uma dieta buscando a perda de peso. De acordo com Regina, por ser rica em fibras, a chia proporciona uma sensação de saciedade. “As fibras presentes na chia são solúveis, sendo assim, ao entrar em contato com a água a chia vira um gel, retardando a fome e a velocidade com que o organismo assimila os carboidratos”, esclarece.

Além disso, a gordura acumulada é resultado de um processo inflamatório em nosso organismo, o qual não envia corretamente a mensagem de saciedade avisando o cérebro o momento de parar de consumir alimentos, perdendo o controle da fome e da ingestão dos mesmos.

A profissional ainda orienta a melhor forma de consumo desta semente: “Misture 1 colher de sopa em ½ xícara de água. Deixe agir por 30 minutos e consuma 1 colher antes das principais refeições”.

5 benefícios do consumo de chia

As vantagens do seu consumo frequente são variadas, suprindo não somente aqueles que buscam a perda de peso através da ingestão desta semente. Confira alguns de seus benefícios segundo a nutricionista:

1. Regulação da glicemia

Esta semente melhora os níveis de glicemia no sangue, pois ela aprimora a atuação da insulina nas células, facilitando a conversão do açúcar em energia

2. Ossos mais fortes

Segundo a profissional, a chia contribui para dentes e ossos mais fortes e saudáveis, já que a mesma possui alto teor de cálcio em sua composição.

3. Combate aos radicais livres

”Rica em oxidantes, a semente possui em sua composição a presença de flavonoides, compostos que são fundamentais para evitar a formação de radicais livres pelo organismo”, explica Regina.

4. Regula o intestino e desintoxica o organismo

Seu consumo frequente possibilita a melhora o funcionamento do intestino, auxiliando o trânsito intestinal e, consequentemente, evitando a constipação e desintoxicando o organismo.

5. Ação anti-inflamatória

”Sua alta concentração de ômega 3 age como um anti-inflamatório natural, o qual ajuda na prevenção de doenças como depressão, diabetes, artrite.

Como consumir chia

Regina explica que as formas mais comuns de consumo da chia seriam na sua versão in natura (grão), como farinha ou óleo. Sua versão em óleo é vendida normalmente em cápsulas, sendo indicado a ingestão de uma unidade antes do almoço e outra antes do jantar.

Já a sua versão em farinha pode ser utilizada no preparo de massas como pães e bolo, além da possibilidade de acompanhar frutas, iogurte, mingais e sucos, já que é mais solúvel do que o grão. Já as possibilidades do uso do grão são inúmeras, viabilizando grande gama de receitas e acompanhamentos.

15 receitas utilizando chia
chia-1

Devido a versatilidade desta semente, o consumo de chia pode ser feito de inúmeras maneiras, seja utilizando-a como ingrediente em uma receita ou ainda adicionada a saladas, preparos de sucos ou como acompanhamento de frutas. Confira algumas opções de receitas as quais utilizam a semente como protagonista:

1. Gelatina de chia: ótima opção como um doce saudável, aqui a semente é hidratada no leite de coco. Para acompanha-la, adiciona manga picada e uma pitada e canela.

2. Panquecas de chia: boa ideia para quem possui dificuldade em consumir o grão devido ao seu sabor, nesta receita a chia se mistura na massa, camuflando-se. Estas panquecas podem ser consumidas puras ou juntamente de geleia, frutas ou outros acompanhamentos de sua preferência.

3. Mousse de chia com cacau e leite de coco: se você procura uma opção de doce de fácil execução, então aproveite este prato. Para prepara-lo, basta misturar todos os ingredientes e leva-los à geladeira por 1 hora. Para adicionar crocância, polvilhe coco ralado na hora de servi-lo.

4. Mousse de manga e chia: receita funcional e fácil de fazer: apenas bata no liquidificador a manga, a semente de chia e o óleo de coco e leve-o para a geladeira. Se desejar que a mousse fique ainda mais cremosa, bata-a novamente no liquidificador antes de servi-la.

5. Pudim de chia básico: mais fácil impossível! Também conhecida como sagu de chia, esta receita consiste em hidratar a chia com um líquido de sua preferência. O tempo ideal de geladeira é de 6 a 8 horas para que ela solta seu gel e tome a consistência desejada.

6. Bolinho de banana com aveia e chia: como a própria autora descreve, estes bolinhos são “deliciosos e saudáveis”. Além da chia, ainda leva farinha de trigo integral, bananas maduras, açúcar mascavo, e aveia em seu preparo.

7. Bolo de chá verde e chia: bolo fofinho, saboroso e funcional, além de lindo, é claro. Esta receita ainda é uma versão sem lactose, ideal para intolerantes ao açúcar do leite. Para garantir a cor verde à cobertura do bolo: gelatina de limão light.

8. Cocada funcional de maracujá e chia: esta cocada funcional possui textura cremosa, podendo ser degusta com um colher. Aqui a semente é utilizada no meio da massa, sendo mistura aos outros ingredientes. Para deixar a cocada ainda mais bonita, inclua as sementes do maracujá na decoração.

9. Pão de chia vegano: este lindo pãozinho, além de vegano ainda é sem glúten. Ótima opção para os celíacos, alérgicos ou intolerantes degustarem uma versão que lembra o tradicional pão de queijo. Sua base é feita com mandioca cozida, e a semente de chia faz toda a diferença no visual.

10. Pão de queijo de ricota e chia: agora se você é fã da versão tradicional deste querido pão de origem mineira, esta receita vai lhe cair como uma luva. Aqui a chia também é adicionada à massa, conferindo um visual todo especial ao pão. Para deixá-lo mais cremoso a ricota é a estrela do prato.

11. Crostini de ovos e chia: ao utilizar ovo, clara, chia e temperos à gosto, é possível fazer uma espécie de omelete cremoso para acompanhar uma torrada integral. Se desejar, adicione salada para deixar o prato ainda mais saudável.

12. Frango em crosta de chia: quer deixar o frango grelhado de sempre com mais graça e sabor? Então se jogue nesta ideia e polvilhe a semente de chia no frango temperado com azeite, sal e pimenta. Grelhe ambos os lados em uma frigideira e sirva com o acompanhamento de sua preferência.

13. Abobrinha recheada com carne quinoa e chia: nesta receita você irá aprender a fazer barquetes de abobrinha recheadas com carne moída, chia e quinoa, grão este rico em fibras, vitaminas e minerais. Além de lindo, este prato ainda é muito saboroso.

14. Suco funcional de melancia, beterraba e chia: suco doce e refrescante, é ainda uma boa opção para os dias de detox, ajudando o organismo a ser livrar das impurezas. Para prepara-lo, basta bater os 3 ingredientes juntamente com 200ml de água, bebendo-o na sequência. Não é necessário adoçar.

15. Vitamina de banana, goji berry e chia: nesta vitamina é utilizado o goji berry, fruta de origem asiática com alto valor nutricional e poucas calorias. Para prepara-la, o ideal é hidratar tanto a chia quanto o goji berry, garantindo uma vitamina mais cremosa e saborosa. Se desejar, adoce-a com o auxílio de uma tâmara sem caroço.

Advertências sobre o consumo da chia

Em relação ao consumo desta semente, Regina alerta que este, quando realizado em excesso, pode ser prejudicial à saúde. “Como é um alimento que tem um grande potencial para absorver líquidos, ela pode se expandir o equivalente a 7 vezes o seu peso, o que pode ocasionar a obstrução intestinal”.

Outro grande perigo pode ocorrer quando ela é consumida ao natural, sem antes ser hidratada, sendo que ela pode absorver líquidos do próprio organismo, ocluindo (fechando) a região em questão (esôfago ou intestino).

Devido à essa ação, pessoas com pressão baixa, ou hipertensos que utilizam medicação também deve evitar este alimento, pois sua absorção de água do organismo pode levar à quedas bruscas de pressão.

Já as pessoas que utilizam anticoagulantes também devem evitar esta semente. Por ser rica em ômega 3, ela pode potencializar o efeito do medicamento, podendo levar a hemorragias. Pacientes em tratamento com diabetes também não devem consumi-la, já que a mesma atua no mecanismo de regulação de insulina, podendo levar à um estado de hipoglicemia.

”Além disso, por ser um alimento de alto teor calórico, se consumida em excesso, ela pode levar ao ganho de peso”, evidencia a profissional.

Se você não faz parte do grupo de pessoas ao qual o consumo desta semente é contraindicado, inclua este alimento rico em nutrientes em sua alimentação e desfrute dos inúmeros benefícios proporcionados por esta semente, além de conquistar a sensação de saciedade por muito mais tempo. Aposte!

Conheça todos benefícios do limão

Descubra quais são as propriedades da fruta e entenda como ela pode ajudar seu organismo
os-beneficios-do-limao

Seja em sucos ou temperos, o limão é um fruto muito presente na mesa dos brasileiros. Barato, nutritivo e com baixíssimo valor calórico, há tempos o fruto tem boa fama: é rico em vitaminas e minerais, e há quem garanta que ajuda a eliminar os quilinhos indesejados.

Fruta do bem

Grande parte dos benefícios do limão está ligada a uma substância muito presente na casca, chamada limoneno. Rica em flavonóides, a fruta é considerada um poderoso antioxidante e antiinflamatório e ajuda a proteger o corpo contra os efeitos destrutivos dos radicais livres.

Segundo a nutricionista Paula Castilho, a fruta também é rica em vitamina C, que ajuda a fortalecer as defesas do corpo e previne doenças. O limão ainda é fonte de potássio, magnésio, cálcio e fósforo, vitamina B6, cobre, riboflavina, ácido pantotênico, vitamina A, ácido fólico e uma variedade de fitoquímicos.

Entre seus benefícios está a ação alcalina da fruta, que ajuda a controlar azias e a acidez do estômago e favorece o bom funcionamento do metabolismo, facilitando a perda e manutenção do peso – por isso é conhecido como um aliado do emagrecimento. Ele também ajuda a reduzir a pressão arterial, melhora a circulação, ajuda na digestão e previne até alguns tipos de câncer.

Variedades

Há muitas variedades de limão. O limão taiti é o mais comum no Brasil. De casca bem verdinha, é ótimo para limonadas e receitas.

Outro limão também bastante popular é o galego. Pequeno e de casca amarelada, é muito saboroso e considerado o melhor para bebidas como caipirinhas.

O limão cravo tem a casca e a parte interna bem alaranjadas. Com bastante suco, é ótimo para temperos.

Já o limão siciliano é a variedade mais consumida na Europa e Estados Unidos. A fruta tem a casca bem amarela e o suco é menos ácido do que os outros tipos. O aroma é suave e ideal para a extração de essências.

Água com limão

Há algum tempo vem se popularizando uma prática muito comum a quem quer emagrecer e levar uma vida mais saudável: a água com limão no desjejum. A recomendação é que a mistura seja tomada diariamente logo ao acordar, cerca de 30 minutos antes do café da manhã.

A bebida promete descongestionar e desintoxicar o organismo, eliminando as toxinas e evitando o acúmulo de líquidos. Para preparar, é muito simples: basta espremer um limão fresco em um copo de água e consumir em seguida.

Suco verde

Para ativar o sistema imunológico, desintoxicar e evitar a retenção de líquido, aproveite as propriedades do limão em um suco verde refrescante. Confira as receitas da nutricionista Denise Real:

Suco Acelerador

Ingredientes:

  • 1 laranja
  • 1 limão
  • 1 pedaço de gengibre sem casca (de 1 a 2 centímetros)
  • 1 a 3 folhas de couve

Descasque a laranja e o limão e corte ao meio. Bata no liquidificador com o gengibre e um pouco de água. Peneire a mistura, acrescente a couve lavada e picada e bata novamente.

Suco diurético

Ingredientes:

  • 1 copo de água gelada com suco de um limão espremido
  • 1 maça pequena com casca
  • 3 folhas de hortelã

Bata tudo no liquidificador e coe se for necessário. Para evitar a perda de nutrientes, recomenda-se tomar o suco logo após o preparo.

Aposte no limão! O consumo de uma a duas unidades por dia é suficiente para aproveitar as propriedades benéficas da fruta. Além de tornar as refeições mais gostosas, seu sabor azedo pode ajudar a reduzir a quantidade de sal e de temperos industrializados – outro fator positivo à saúde.

Consulte seu nutricionista para que ele indique as quantidades de limão e receitas ideais para sua alimentação.

Os benefícios da argila para pele

Conheça os tipos de argila que podem deixar sua pele mais bonita
beneficios-argila-rosto

A argila é um material de origem mineral, resultante da presença de compostos derivados de alumínio. É coletada diretamente do solo e ótima para cuidar da beleza, tanto em tratamentos estéticos como em terapias.

Entre os benefícios da argila para pele, está seu poder de prevenir os efeitos do tempo, limpar, esfoliar e tirar manchas superficiais. Ajuda ainda a acalmar inflamações e ativar a circulação superficial, melhorando a vitalidade da pele.

Existem vários tipos de argila, cada uma possui diferentes substâncias que dão qualidades especiais a elas.

Conheça os tipos de argila

Argila branca

É indicada para peles sensíveis e desidratadas. A argila brancacontém o maior percentual em alumínio e seu pH é muito próximo ao da pele. Seus benefícios são de clarear, absorver a oleosidade da pele sem desidratar, tem ação suavizante e cicatrizante.

Argila vermelha

É uma argila rica em óxido de ferro e cobre. A argila vermelha serve para hidratar e prevenir o envelhecimento da pele, reduzir medidas e age como antiestressante.

Argila rosa

É a mistura da argila branca com a vermelha. Por ser mais suave, a argila rosa é indicada para as peles sensíveis e delicadas, pois possui ação desinfetante, cicatrizante e suavizante.

Argila verde

A argila verde possui maior diversidade em elementos. É indicada para peles oleosas e com acne. Tem ação adstringente, tonificante, estimulante, combate edemas, é secativa, bactericida, analgésica e cicatrizante.

Argila cinza

Indicada para peles oleosas e manchadas. Devido ao titânio presente em sua composição, combate espinhas, cravos e é uma excelente esfoliante. A argila cinza é antioxidante natural, retardando o envelhecimento da pele.

Argila marrom

A argila marrom é um tipo raro devido a sua pureza. É eficaz contra acne e tem efeito rejuvenescedor dos tecidos.

Argila preta

É a mais nobre de todas, pode ser encontrada também como lama vulcânica. A argila preta é muito utilizada para a desintoxicação da pele, principalmente peles oleosas. Tem ação antiinflamatória , anti-artrósica, absorvente e anti-stress.

Argila dourada

A argila dourada tem ação tonificante e é indicada para peles maduras e cansadas.

11 Benefícios do Kefir – Para Que Serve e Propriedades

beneficios-do-kefir-550x330

Muitos já devem ter visto um alimento que se parece com coalhada, mas não é. Lembra iogurte, mas também não é. Alguns adoram, muitos sequer sabem do que se trata, porém, esse alimento diferenciado, é um leite fermentado, que podemos cultivar em nossa casa, sendo um alimento totalmente saudável e indispensável. Seu nome é kefir, e seus benefícios, incontáveis. Vamos explorar hoje para que serve o kefir e saber todas as suas propriedades.

O que é kefir?

Trata-se de um leite fermentado na presença de grãos ricos em bactérias ácido-lácticas, bactérias ácido-acéticas e leveduras. Esses microorganismos convivem em simbiose envoltos por uma matriz de um polissacarídeo de nome Kefiran.

Para que serve o kefir?

Podemos dizer que o kefir é um complemento alimentar de alto valor terapêutico, e também um alimento probiótico, ou seja, rico em bactérias e microorganismos que fazem bem à flora intestinal enquanto tratam doenças. Vamos entender melhor os benefícios do kefir, a seguir.

 

Benefícios do kefir para o organismo

A ingestão regular diária de kefir poderá trazer vários benefícios à saúde, ajudando nos processos metabólicos, combatendo problemas, entre outros. Veja, a seguir, suas principais propriedades:

1- Problemas estomacais

O kefir ajuda a reduzir a acidez estomacal em excesso, sendo portanto, um ótimo alimento para pessoas com problemas de gastrite, úlcera e refluxo, entre outros.

 

2- Problemas hepáticos

Tem uma importante função referente ao controle de produção da bílis pelo fígado, como também, é indicado como coadjuvante nos casos de hepatite.

3- Problemas intestinais

Suas leveduras, bactérias amigas e lactobacilos ajudam a enfrentar e suavizar as crises de colite em suas diversas formas, como também outras patologias relacionadas ao cólon, e ao ataque às bactérias nocivas presentes no intestino. Sendo também um aliado no combate à diarreia, constipação intestinal, e inflamações.

 

4- Problemas articulares

A presença do cálcio na composição do kefir ajuda no combate a osteopenia, osteoporose e reumatismo.

5- Problemas respiratórios

Mais uma propriedade importante do kefir está ligada à melhora nas crises de asma, bronquite e tuberculose.

6- Fortalecimento do sistema imunológico

As alergias, candidíase e outras doenças oportunistas relacionadas ao sistema imunológico em desequilíbrio serão beneficiadas pelo uso do kefir.

7- Problemas emocionais

A presença do triptofano estimula o cérebro na produção de endorfinas e serotonina, ajudando nos casos de depressão e ansiedade.

8- Problemas dermatológicos

O kefir ajuda a manter a pele, cabelo e unhas saudáveis.

9- Problemas circulatórios

Estimula a circulação, favorecendo o bom funcionamento do coração, regulando a pressão arterial e ajudando no combate ao colesterol ruim.

10- Benefícios musculares

Rico em proteínas, que são os agentes fundamentais na construção muscular, também ajuda a potencializar a absorção de glicose pelas células musculares, o que promove grande ajuda no rendimento físico.

11- Ajuda a emagrecer

É um aliado importante no combate aos quilos adicionais. Falaremos mais detalhadamente sobre isso no próximo item.

Obviamente, nenhuma dessas propriedades exclui o tratamento médico convencional. O kefir poderá ser utilizado em conjunto aos medicamentos, desde que não haja nenhum tipo de contraindicação médica.

Por que kefir ajuda a emagrecer?

  • É um regenerador da flora bacteriana, portanto, ajuda na digestão, facilitando a metabolização das gorduras, como também, a eliminação de toxinas.
  • É rico em proteínas, que favorecem a aceleração do metabolismo.
  • Alimenta e tem baixo teor calórico.
  • Aumenta os fluídos corporais, ajudando a depurar gorduras e toxinas.

Veja mais detalhes do porque o kefir emagrece aqui.

Calorias do kefir

O kefir é um alimento de baixa caloria. Em 100 gramas de grãos teremos 37 calorias. O kefir, após adicionado ao leite, terá outros valores calóricos, que vão variar entre os diferentes graus de gordura dos leites disponíveis. Nesse caso, cada 100 ml da mistura terá aproximadamente 90 calorias.

O kefir de água apresentará menor valor calórico ainda, dependendo apenas da quantidade de açúcar que for adicionada a ele.

 

De que é composto o kefir?

Em cada um de seus grãos encontraremos vários tipos de microorganismos em simbiose*. Estudos revelam que estão presentes no kefir:

  • 8 variedades de leveduras,
  • 2 tipos de bactérias acéticas,
  • 16 tipos de lactobacilos,
  • Aproximadamente 9 streptococci/lactococci,
  • Ácido pantotênico,
  • Ácido fólico,
  • Vitamina B,
  • Vitamina B3,
  • Vitamina B6,
  • Vitamina B12,
  • Vitamina K,
  • Carboidratos,
  • Cálcio,
  • Gorduras,
  • Lactase,
  • Fósforo,
  • Magnésio,
  • Potássio,
  • Proteínas,
  • Aminoácidos,
  • Triptofano.

Kefir na água ou kefir no leite

Parece estranho, mas, existe o cultivo de kefir na água com açúcar mascavo. Essas variações relacionados aos diferentes meios de cultivo do kefir, obviamente nos trarão resultados distintos.

Os benefícios do kefir na água também oferecem uma bebida fermentada, com propriedades diferentes às do leite, onde se notará a ausência das bactérias acéticas, em contrapartida, os resultados ao kefir de leite apresentam muito mais lactobacilos e microorganismos.

Não se deve misturar os grãos de leite à água e vice-versa. O kefir de leite tem como principal alimento a lactose, enquanto o kefir de água vai utilizar a sacarose do açúcar mascavo para realizar a fermentação.

Como preparar o kefir?

Uma colher de sopa de grãos de kefir, para cada meio litro de leite morno (mais ou menos 20º), costuma ser a melhor proporção para o seu cultivo ideal. Esses grãos deverão ser colocados num vidro juntamente com o leite, deixando em descanso entre 12 até 36 horas. É preciso cobri-lo com um pano de prato comum. O melhor local para guardá-lo enquanto está em fermentação é dentro de um armário. Quando estiver pronto, deve-se agitar o vidro, e a seguir, coá-los. Após serem coados, os grãos deverão ser lavados em água corrente. A seguir, deverão retornar ao vidro com nova porção de leite para a próxima fermentação. O kefir pronto poderá ser armazenado em geladeira.

Dicas

  • O leite deverá estar fresco.
  • Não armazene os grãos sem o leite para que não morram.
  • Caso os grãos tenham permanecido fora do leite por mais de 48 horas, deverão ser descartados.
  • Quanto mais tempo fermentando, menos lactose, portanto, o ponto ideal para os intolerantes à lactose.
  • Não utilize nenhum utensílio metálico. Prefira coador, vasilhas e talheres de plástico ou outro material.
  • Se possível, lave os grãos de kefir com água mineral. Caso não seja viável, opte por água filtrada. O cloro presente na água poderá comprometer a qualidade do produto.

Qual a melhor temperatura para cultivar o kefir?

A temperatura ambiente é um dos fatores determinantes em relação ao tempo que devemos cultivar o kefir. Quanto mais frio, maior o tempo para a fermentação. Ele costuma dar resultados mais rápidos quando estiver numa temperatura entre os 25 e 35 graus. Nessas condições estará pronto em algumas horas. Em locais onde o inverno é muito rigoroso, o kefir poderá levar até 3 dias para atingir a fermentação desejada, no entanto, passado esse tempo, caso não se chegue ao ponto esperado, recomenda-se descartar o produto, por medida de precaução. É importante, após o descarte, peneirar todos os grãos e adicionar novo leite para se manter os benefícios do kefir.

Qual o melhor leite para produzir o kefir?

Para quem vive em ambiente rural e apresenta a disponibilidade do leite “in natura”, seja de origem bovina ou caprina, basta fervê-lo e aguardar que retorne à temperatura ambiente, para adicionar os grãos.

Como a maioria das pessoas não dispõe desse privilégio, e o único leite disponível é industrializado, poderá ser usado o leite UHT nas suas diferentes apresentações: integral, semidesnatado e desnatado.

Qual o consumo diário de kefir sugerido?

O ideal é que o hábito de consumir kefir seja diário, para que os seus benefícios passem a ser notados. Não há restrições, porém, o bom senso deverá ser essencial.

Onde conseguir os grãos de kefir?

Os grãos poderão ser obtidos através de doações de amigos, em sites dedicados a essa cultura, em comunidades e grupos, e nas redes sociais.

Abaixo, dois exemplos. Faça a inscrição e entre em contato com o moderador para obter informações. Há outros grupos na internet, basta dar uma pesquisada.

http://br.groups.yahoo.com/group/fazendo_kefir

www.kefiralimentoprobiotico.blogspot.com.br

O kefir poderá ser obtido através de outros tipos de leite?

Sim. É possível cultivá-lo com o leite de soja, de coco, de arroz, e até na água, como já mencionado.

Contraindicações

Até o presente momento, não há relatos que contraindiquem o consumo de kefir, a não ser em casos de alergia, intolerância severa à lactose ou algum outro desconforto após a ingestão do produto.

Efeitos colaterais do kefir

Em alguns casos, a ingestão excessiva de kefir poderá provocar dores estomacais, abdominais e diarreia.

Os grãos de kefir podem ser consumidos?

De um modo geral, a parte que se consome mais costumeiramente é o líquido, porém, os grãos poderão ser ingeridos, caso agradem ao paladar.

Existe kefir industrializado?

Não é tão simples assim o processo para industrialização do kefir. Atualmente, alguns países estão investindo em pesquisas para industrializá-lo, mas, todos no exterior, entre eles, o Japão. Não temos no Brasil nenhum tipo de estudo em andamento.

Outros nomes possíveis para o kefir

Talvez algumas pessoas o conheçam por cogumelo tibetano, planta de iogurte, cogumelo de iogurte, fungo do iogurte, etc.

Vídeo ilustrativo

No vídeo amador, a seguir, há duas dicas interessantes: uma em relação ao processo de coar o kefir, e a segunda para os intolerantes à lactose. Embora seja um vídeo doméstico, poderá ser de grande ajuda:

Considerações finais

Todos os benefícios do kefir estão relacionados ao seu consumo regular. Em muitos casos, inicialmente ele promoverá uma desintoxicação, para depois começar a agir de forma mais ampla e plena pelo organismo. Vale a pena adicioná-lo à dieta.

Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite – (no G+)